Animais em apartamentos


Animais em apartamentos

Se você mora em uma casa espaçosa, é muito fácil ter um animal de estimação. Mas para quem reside em um apartamento, nem sempre as condições são tão favoráveis.

Para ter um bicho de estimação, é preciso saber primeiro quais são as necessidades da espécie escolhida. Os cães, por exemplo, possuem regras básicas para se conviver com eles.

  • Regra 1: Cães precisam de ESPAÇO, pois necessitam se exercitar, gastar energia e, originalmente, são animais andarilhos.
  • Regra 2: Cães precisam de COMPANHIA, porque a espécie vive em matilha e cachorros são sociáveis, não gostam de ficar sozinhos muito tempo.

O desejo de ter um cachorro, para algumas pessoas, começa assim: “Gostaria de ter um cão. Moro num apartamento não muito grande e trabalho fora o dia todo. O cão tem que ser pequeno e silencioso. Que raça eu devo escolher?”. Como manter um animal em um local pequeno e sozinho o dia todo? O cão será infeliz e vários problemas irão aparecer, como latidos, uivos (afinal, os cães que não estão contentes têm direito de protestar), problemas com a vizinhança, destruição dos móveis da casa, estresse, etc..

Quem mora em um apartamento grande não deve pensar que poderá ter um cão de raça grande para combinar com o ambiente, ou de temperamento agitado. Lembre-se da regra 1: cães precisam de espaço! E o seu conceito de espaço e o do seu cão podem ser bem diferentes. A maioria das raças grandes serve para a caça, guarda ou trabalho. E na inexistência de condições que satisfaçam os instintos caninos de farejar, cavar, correr e estar ocupado a maior parte do tempo, aguarde a eminente destruição do seu apartamento.

O modismo também atinge o mundo animal. Periodicamente aparecem a raças que ‘estão na moda’. E nem sempre elas combinam com a vida num apartamento. Um exemplo disso são os cães da raça labrador. Muitos se entusiasmaram pela simpatia da raça e a exposição incansável desses cães em propagandas. Mas poucos que resolveram se aventurar a ter um labrador em um apartamento, conseguiram manter seus animais por muito tempo. Labradores são muito ativos e precisam de espaço.

Cães, mesmo os bem pequenos, que vivem confinados em áreas de serviço ou varandas não podem ser felizes. Para esses, falta tudo. Espaço, companhia… E é muito fácil encontrar animais nessas condições porque os donos não querem que eles sujem a casa.

Um apartamento não é o melhor lugar para criar um cão, mas ele pode se adaptar caso lhe forem oferecidas condições para o seu bem-estar. E para isso, também há regras:

  • Regra 1: Escolha raças pequenas ou médias. As mais adaptadas são: poodle, yorkshire, maltês, fox terrier, shnauzer, pinscher, dachshund, etc..
  • Regra 2: Mesmo que seu cão tenha livre acesso ao apartamento, ele precisa passear e se exercitar. Leve-o para a rua 3 vezes ao dia, por 30 minutos, no mínimo. Cansado seu cão ficará mais tranquilo.
  • Regra 3: Ofereça a ele brinquedos ou ossos de couro para roer. Isso evita o ‘tédio’ e problemas comportamentais, além de diminuir a chance dele roer os móveis da casa ou desenvolver dermatites psicogênicas, como lamber as patas incessantemente por falta do que fazer.
  • Regra 4: Ter companhia não significa deixar o cão aos cuidados de uma pessoa que sequer olha para ele. O cão quer atenção e gosta de brincar. Tire um tempo para brincar com seu cão diariamente.
  • Regra 5: Não deixe o cachorro sozinho o dia todo. Ele pode e deve ficar algumas horas sozinho, desde filhote, para se acostumar com a ausência do dono e para não se tornar um cão dependente. Mas ele não deve ficar isolado o dia todo.
  • Regra 6: Se houver um parque ou praça perto de sua casa, leve seu cão para passear por lá. O contato com plantas e outros cães fará bem ao seu animal. Você não tem amigos? Seu cão também gosta de fazer amizades!
  • Regra 7: Não esqueça que você tem vizinhos! E eles não têm a obrigação de ouvir seu cão latir o tempo todo. Há muitas maneiras de tratar o cão que late compulsivamente. Muitos cachorros que latem em excesso estão infelizes, pois os donos não seguem as regras anteriores.

É claro que um cão poderia ser bem mais feliz morando numa casa com um grande jardim, ou então em um sítio ou chácara, onde pudesse correr e brincar à vontade. Se você não pode oferecer isso, pense bem antes de ter um cão e, caso decida ter, saiba que você precisa assumir o compromisso de dar uma boa qualidade de vida a ele. Para o cão se adaptar a vida em apartamento, você terá que se adaptar ao modo de vida dos cães.

Silvia C. Parisi
médica veterinária – (CRMV SP 5532)

Fonte: Webanimal

Compartilhe


Comentários